Os desafios da mulher na Indústria

A ascensão da mulher no mercado de trabalho, especialmente na indústria, vem conquistado um espaço maior ao longo dos anos, no entanto, representa uma parcela muito menor se comparado ao masculino.

Ainda que essa participação seja mais expressiva e direitos tenham sido concedidos, muitos preconceitos e desafios ainda são enfrentados por nós mulheres, situações como desigualdade salarial, assédio no ambiente de trabalho, jornada tripla e dificuldade de ocupar cargos de liderança.

Especialmente na Industria da Fundição, percebe-se um crescimento da participação da mão-de-obra feminina na ocupação de atividades normalmente consideradas masculinas, mesmo que lentamente, o preconceito vem diminuindo junto com os resultados positivos percebidos.

Mesmo cientes da desigualdade de gêneros que ainda está presente no nosso cotidiano, foi-se o tempo em que a mulher era considerada o “sexo frágil”, essa percepção de fragilidade pode ser traduzida por sensibilidade, que é comprovada pela força, ousadia, responsabilidade e competência que vem sendo demostrado e que nos enche de orgulho.

Já dizia Erasmo Carlos, “Dizem que a mulher é sexo frágil, mas que mentira absurda”

Marina Stefenon
Gerente de Produção da Sulmaq

Está sendo realizada uma pesquisa com foco na presença feminina nas indústrias de Fundição. Gostaríamos, por gentileza, da sua contribuição, respondendo algumas questões que estão sendo colocadas.
Clique no botão abaixo:

Leave a Reply